25154633_g

Doenças nas altas temperaturas

setembro 15, 2016

A primavera e principalmente o verão ainda não chegaram, mas é sempre importante antecipar e se prevenir de doenças que são mais propícias ao calor. Ótimo tempo para viajar, curtir o sol, piscina, praia, parques e cachoeiras, o tempo quente trás consigo alguns perigos, que tomando os devidos cuidados ou tratamentos certos elas não serão um incômodo. As altas temperaturas aliadas a exposição da pele à água e areia, favorecem o desenvolvimento de microrganismos, como fungos e bactérias, tornando maior a incidência de doenças de pele. A Clínica Lintz separou algumas delas para você se prevenir ou não se preocupar na hora de tratá-las.

Herpes
A Uma doença viral, geralmente benigna, causada pelos vírus Herpes Simples 1 e 2, afeta principalmente a mucosa da boca ou região genital.
Não existe um tratamento definitivo para a herpes e ela é contagiosa, mas existem remédios que ajudam a reduzir os sintomas e riscos.

O que pode ser feito?
O tratamento específico da infecção do herpes com pomada e medicamentos recomendados por um especialista, dependendo do caso pode ser necessário, o importante é manter o local hidratado.

O que não deve ser feito?
Durante a fase aguda (com bolha e crosta) não mexa, não passe secativos de acne, álcool ou pomadas com corticóide. O herpes não deve ser manipulado. Evite exposição ao sol com o herpes, pois ele pode piorar, mesmo com o protetor.

Larva migrans(bicho geográfico)
Uma pessoa adquire esta doença ao entrar em contato com a parasita Ancylostoma, comum em cães e gatos. Como o ser humano não é o hospedeiro definitivo do parasita, ele permanece migrando sob a pele. É este percurso que delineia os sulcos conhecidos como “mapas”,é dai que veio o “bicho geográfico”. O local acometido pode apresentar inchaço e coceira.

O que pode ser feito?
O tratamento é feito com uso de pomadas específicas e para aliviar a coceira é indicado aplicar compressas de gelo no local.

O que não deve ser feito?
A melhor medida de prevenção é evitar andar descalço em áreas com solo contaminado, para que a pele do pé não entre em contato com este terreno.

Impetigo

Trata-se de infecção cutânea superficial e contagiosa. As crianças são as mais atingidas pela doença que é causada, principalmente, pelo microorganismo Staphylococcus aureus e Streptococcus. A infecção pode afetar a pele em qualquer parte do corpo, sendo mais comum na face e nas mãos.

O que pode ser feito?
O tratamento é feito com antibióticos, via oral e, em casos mais leves, pode-se aplicar pomadas.

O que não deve ser feito?
A prevenção depende de uma boa higiene diária, como lavar as mãos com freqüência, não usar toalhas ou roupas de outras pessoas, manter as unhas curtas.

Insolação e Queimaduras
A insolação é provocada pelo excesso de exposição ao sol e ao calor intenso. Os principais sintomas são desidratação, queimaduras na pele, dor de cabeça, mal-estar, tonturas, vômitos e falta de ar.

O que pode ser feito?
Pessoas com sintomas de insolação devem ser levadas imediatamente para um local arejado, com sombra e receber hidratação por via oral para repor os líquidos perdidos. Mesmo sem estar diretamente exposta, a pessoa pode ter insolação porque a areia reflete o sol, elevando a temperatura do corpo. Em casos de queimadura solar, dependendo do grau, deve-se procurar um dermatologista que prescreverá o melhor tratamento. Em casos mais leves, compressas frias de chá de camomila ou de soro fisiológico ajudam a aliviar a reação inflamatória da pele.

O que não deve ser feito?
Não deixe de passar o protetor solar e lembre-se de ingerir muito líquido, como água, sucos ou chá gelado. Não se exponha ao sol entre 10h e 15h e mantenha uma alimentação leve e equilibrada.