Perigos do cloro na pele

O perigo invisível – Como se proteger do cloro

março 06, 2017

Já sentiu falta de ar, coceira nos olhos ou ardência na pele após um banho de piscina? Você pode ser sensível ao cloro, produto utilizado para desinfetar piscinas e áreas molhadas. O cloro é um elemento químico corrosivo, tóxico, que tem um odor sufocante. Ele é cerca de 2,5 vezes mais pesado que o ar, ele é utilizado por ser capaz de eliminar bactérias e microorganismos e inibir a proliferação na água.. A inclusão do cloro em tratamentos de água potável já foi estudada, mas devido aos perigos apresentados ao corpo humano já foi descartado na maioria dos países. É claro que você não precisa deixar de se banhar por causa do cloro, mas para manter a saúde em dia é preciso se atentar para alguns cuidados:

Cuide da pele!
Por ser a parte do corpo humano em contato direto com a água, é a que mais sofre com os efeitos do elemento. A água penetra nas células de queratina, deixando-as inchadas, provocando pequenas aberturas na camada da pele, que fica vulnerável ao cloro. Para se proteger dos efeitos do cloro na pele antes e depois o banho de piscina utilize hidratantes. Deixe os com base de camomila e aloe vera para o pós banho, eles além de hidratar ainda acalmam e a pele.

Não esqueça da hidratação e blindagem no cabelo!
No cabelo a água clorada age abrindo as cutículas capilares, permitindo a penetração do elemento, que deixa os cabelos ressecados, sem brilho e mais propensos a quedas. Cuide dos seus fios antes e após a piscina. Existem muitos produtos específicos para bloquear os efeitos do cloro nos cabelos, procure passá-los antes de entrar na piscina e em seguida passe um creme de pentear e se possível faça uma hidratação caseira. Óleo vegetal (como o de coco por exemplo) é uma ótima maneira de recuperar o brilho e a hidratação dos fios.

Limpe as vias respiratórias.
O cloro é um grave irritante do nariz, garganta e trato respiratório. As pessoas expostas ao cloro, mesmo por curto período de tempo, podem desenvolver uma tolerância ao seu odor e às suas propriedades irritantes, além de alergias. O ideal é sempre utilizar o soro fisiológico após sair da piscina, para que o cloro não se concentre na garganta e principalmente no nariz.

Os olhos também exigem cuidados!
O soro fisiológico pode ser utilizado também nos olhos, que podem ficar irritados e vermelhos quando em contato com o cloro. Utilize sempre após o banho de piscina, e se caso a alergia persista, consulte um oftalmologista para receitar uma solução mais eficaz contra os efeitos do cloro nos olhos.