14122_linttr

Os principais perigos do excesso de sol

dezembro 12, 2016

A prática de tomar sol na maioria das vezes é acompanhada de outras atividades, o que acaba nos distraindo dos cuidados básicos para uma experiência prazerosa e sem riscos à saúde. A luz solar, em pequenas doses melhora a imunidade e ajuda a prevenir doenças devido à produção de vitamina D. Entretanto, os malefícios da exposição e excesso de radiação solar pode acarretar alguns problemas para o nosso organismo. A Clinica Lintz listou algum dos problemas que o sol em excesso e sem proteção pode causar à pele:

Queimaduras – Os raios solares causam queimaduras solares,principalmente em crianças e pessoas de pele clara e os tipos dem variar. Para evitá-las use sempre protetor solar no corpo todo e evite os horários de maior incidência solar, entre as 10 da manhã e 4 da tarde. Os dias nublados também pedem proteção, uma vez que os raios UV atravessam as nuvens.

Envelhecimento precoce – A exposição excessiva ao sol sem proteção causa aparecimento de rugas e manchas na pele que são características do envelhecimento precoce. Para evitar, evite sair de casa sem protetor solar e roupas adequadas, sobretudo se você tem pele clara.

Herpes – O vírus da herpes não tem cura e ele é reativado por alguns fatores, como exposição excessiva ao sol. Se você teve algum caso de herpes, evite se expor excessivamente à luz solar e tome banhos de sol antes das 10 da manhã ou depois das 4 da tarde.

Acne e espinhas – A exposição excessiva ao sol causa irritação (queimadura e vermelhidão) na pele, o que geralmente faz com que ela produza mais gordura, aumentando a incidência de espinhas. Além disso, a sudorese excessiva cria um ambiente propício para o crescimento de bactérias e fungos que causam a acne. Se você já possui uma pele oleosa, lave o rosto com frequência e procure utilizar filtros solares oil free.

Queratose e avanço para câncer de pele – A queratose se caracteriza por feridas ásperas e pequenas que nunca saram e normalmente aparecem após a exposição ao sol. A chance de uma queratose virar câncer de pele é de cerca de 20%. O câncer de pele é certamente a condição mais terrível e perigosa da exposição ao sol. A melhor maneira de prevenir é evitar o sol nos horários mais fortes (das 10-16h, a partir das 9h no Nordeste) e sempre usar protetor solar.